Criatura inicia pesquisa para prototipar jogos educativos

Criatura inicia pesquisa para prototipar jogos educativos

O laboratório de fabricação digital da Casa Criatura inicia estudo para prototipar jogos e ações voltadas ao público infantil.

Que o ano passado foi intenso e cheios de desafios, já sabemos. A emergência e a crise em saúde influenciou na produção do laboratório de criação da Casa Criatura, que investiu energia na construção de artefatos e soluções para a saúde, com o fim de atender a demanda local de abastecimento de equipamentos de proteção individual.

Este ano, o laboratório da Casa Criatura pretende inovar em seus produtos e colocará em prática uma vontade antiga. Vai trabalhar com ações educativas e projetos voltados para o público infantil.

O isolamento social, provocado pela epidemia do covid-19, impactou e alterou sobremaneira a forma tradicional de ensino. Com a paralisação das atividades escolares, profissionais da educação e estudantes de todo o mundo tiveram que se adaptar a um formato de aula remota, cujas interações de aprendizagem foram mediadas pelas TICs.

Segundo estimativas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), a pandemia afetou cerca de 160 milhões de estudantes. Os efeitos do isolamento na Educação são preocupantes e prejudicam, de forma significativa, as regiões rurais mais afastadas ou bairros carentes, nos quais o acesso à internet é escasso.

O isolamento também teve um aspecto positivo: proporcionou um maior tempo compartilhado entre pais e filhos. Mães e pais assumiram a função de facilitadores no processo de aprendizado dos seus filhos e aproximaram-se das suas rotinas de estudos. Mas quebrar a monotonia e manter o foco da criançada não é lá uma tarefa fácil! Exige criatividade, disciplina e dedicação. Deste modo, o que podemos aprender com esta experiência?

O modelo de educação à distância (EaD) não é suficiente para garantir uma aprendizagem efetiva. É preciso estimular outras formas de interagir, sentir e observar o mundo. É preciso investir em iniciativas que trabalhem o lúdico, por meio de exercícios que atuem na formação cognitiva, motora e afetiva das crianças.

E como sair de casa ainda não é uma realidade, como podemos pensar em atividades que estimulem a brincadeira e a interação lúdica dentro de casa? As autoras Catonho, Rosseti e Missawa (2019) apontam a importância da brincadeira na prática pedagógica e citam, entre outros autores, Piaget (1978) e Vygotsky (1988) que definem a ação de brincar como uma maneira de interpretar e assimilar o mundo. Por meio das brincadeiras é possível estabelecer relações e interpretações, contribuindo, assim, para a formação do conhecimento.

Ao brincarem, as crianças planejam, criam hipóteses, desenvolvem a imaginação, constroem relações, tomam decisões e elaboram regras de convivência.

(CATONHO, ROSSETI, MISSAWA, 2019)

As autoras reforçam ainda que jogos e brincadeiras são recursos muitos utilizados na educação infantil, cujo ato apresenta um processo contínuo de reconhecimento, inserção, interação e ação da criança no mundo, por meio do brincar. Moylés (2006) atenta que o processo de ensino e aprendizagem deve estar pautado em três fatores determinantes, que são: a qualidade de fornecer os recursos para o brincar, o valor atribuído aos processos do brincar e o envolvimento dos adultos neste ciclo de ensino e aprendizagem. Sendo assim, a Casa Criatura está pesquisando e busca formas e produtos para contribuir na formação cognitiva e afetiva do público infantil, a partir do desenvolvimento de jogos educativos.

O laboratório de criação apresenta uma infinidade de possibilidades e aplicações. O potencial dele é justamente colocar em prática uma ideia criativa para viabilizar uma solução que seja aplicada a baixo custo.(…) E precisamos pensar na educação urgentemente. Principalmente agora que ela foi tão afetada por conta da pandemia

Isac Filho

A Casa Criatura inicia o ano com o propósito de construir modelos e apresentar propostas de jogos educativos que sejam criados a baixo custo e possam ser replicados por qualquer laboratório, centro de ensino ou até mesmo em casa. As ideias que serão desenvolvidas, devem ser disponibilizadas aqui no site para download e buscam estimular a prática do faça-você-mesmo (DIY) ou faça-junto-com-outras-pessoas(DIWO).

Foi dado o pontapé inicial e agora é momento de projetar possibilidades. Que tipos de jogos são interessantes para brincar com as nossas crianças, com o fim de ajudá-las em seu processo de formação? Como podemos tornar os momentos de confinamento e isolamento mais lúdicos e menos entediantes? De que forma podemos estimular e envolver a criançada na busca pelo conhecimento?

Curtiu? Quer colaborar conosco? Entra em contato, vamos co-criar soluções juntes.


REFERÊNCIAS

COTONHOTO, Larissy Alves; ROSSETTI, Claudia Broetto; MISSAWA, Daniela Dadalto Ambrozine. A importância do jogo e da brincadeira na prática pedagógica. Constr. psicopedag., São Paulo , v. 27, n. 28, p. 37-47, 2019 . Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-69542019000100005&lng=pt&nrm=iso. acessos em 18 jan. 2021.

PortugueseArabicSwahiliChinese (Simplified)SpanishEnglishItalian