No dia do artesão e da artesã, homenageamos o Mestre Nado!

No dia do artesão e da artesã, homenageamos o Mestre Nado!

O dia 19 de março é comemorado como o dia do artesão e da artesã, no Brasil. A data associa a figura cristã de São José ao ofício do artesanato. Neste dia queremos prestar nossas homenagens a todas as pessoas que constroem com as mãos artefatos que valorizam a nossa identidade cultural. E a nossa homenagem especial vai para o Mestre Nado!

Aguinaldo da Silva, também conhecido como Nado, é mestre artesão que sopra vida ao barro e por ele foi alimentado. O mestre conta que o barro é um elemento presente na sua vida, desde a época que ainda estava na barriga da mãe, quando ela comia a argila das quartinhas de barro, artefato usado para armazenar água.

Nado nasceu e foi criado em Olinda, no bairro dos Bultrins. Desde criança, modelava na argila panelinhas entre outros objetos, que fazia e brincava no quintal da sua avó. Ainda criança, aos 10 anos, foi chamado para trabalhar como ajudante em uma olaria. Quando adulto, chegou a vender quartinhas de água e foi trabalhar como ceramista na fábrica de Brennand. Francisco Brennand admirava o seu trabalho e muitas vezes comprou o material do artista. E por muitos anos, Nado trabalhou na fábrica dos Brennand até que decidiu investir na suas próprias criações.

Iniciou suas criações com produção de vasos, mas insatisfeito decidiu que precisava inovar e lembrou-se de quando criava apitos em madeira, aprendido com o tio. Foi aí que ele teve um insight e resolveu reproduzir o apito no material da argila, numa forma oca de cerâmica. A este objeto chamou de ocarina!

Em uma entrevista para o canal Artesanato de Pernambuco, Nado explica que Silvia Martins opinou nas criações do mestre e o incentivou a continuar em sua pesquisa para aperfeiçoar o acabamento acústico das suas invenções. E relembra suas palavras:

Isso (artefato) vai ser um elo para você desenvolver esculturas cantantes, Nado. Você vai fazer esculturas musicais. Continua em frente!

Silvia Martins

Em 2013, a diretora Tila Chitunda fez uma filmagem sobre o trabalho desenvolvido pelo mestre, na qual ele fala sobre o seu processo inventivo e as técnicas utilizadas para materializar suas esculturas cantantes. A inventividade de Nado une o fogo, a água, a terra e o ar:

Filme dirigido por Tila Chitunda (2013)

Nado relata que foi preciso muita pesquisa para chegar na afinação que hoje seus instrumentos chegaram. Entre acertos e erros, ele criou um instrumento único. Reconhecido internacionalmente, o mestre Nado também foi reconhecido, em 2019, como Patrimônio Vivo no Estado de Pernambuco.

Mestre Nado monta a sua olaria na Casa Criatura

Em entrevista com a sua filha Sara, que também toca com o pai, ela fala que não é apenas filha mas fã da história do seu Nado. Sara explica que, há pelo menos 32 anos, o mestre Nado busca desenvolver instrumentos musicais, a partir dos seus estudos e experimentações com o barro.

Quando questionada sobre a chegada do mestre na Casa Criatura, Sara compartilha que esse momento tem sido muito feliz para ele:

Sempre foi do desejo de pai de ter um espaço no sítio histórico de Olinda […] por ter uma relação muito forte com a cidade e com algumas pessoas que estão próximas à Casa

Sara conta ainda que o Mestre Nado tem um carinho bem especial pelo casarão que hoje é a sede da Casa Criatura. Ela relembra que em 1995, o seu pai participou de um documentário especial produzido pela TV Viva, que funcionava onde é hoje a Casa Criatura. Foi filmado o primeiro documentário do mestre, no estúdio da casa, e foi premiado no Brasil inteiro. Ela ainda acrescenta que ao lado da Casa Criatura, tem dois casarões de (Giuseppe) Baccaro, reconhecido marchand, galerista, colecionador e artista. Lá, o mestre Nado construiu o primeiro forno fora do ambiente de oficina dele:

Esse fato é parte de uma memória afetiva muito especial para pai

O mestre Nado está se integrando ao laboratório da Casa Criatura e vai aprimorar os seus estudos e pesquisas para prototipar novos instrumentos musicais. É um momento muito rico poder relacionar inovação tecnológica com expressão cultural e artística. Em breve, assim que for permitido ter eventos na casa, haverá exposição das obras do mestre Nado na Criatura. Enquanto isso, acompanha a Criatura nas redes sociais.

PortugueseArabicSwahiliChinese (Simplified)SpanishEnglishItalian